(e desde quando é que há post’s sem títulos, ein?)

Apenas para agradecer à Cristina, publicamente, a simpatia e o exagero de me ter nomeado para esta coisa dos blogoprémios.

… e manifestar a minha imensa surpresa pelo facto de alguém  se ter lembrado deste abandalhado blog que vive no limbo dos mortos-vivos vai para meses.

(E aproveito ainda para redobrar os meus agradecimentos pelo facto de ter sido nomeado na categoria de blog masculino neste momento em que difamantes juízos alheios põem em causa a virilidade deste blog. )


7 responses to “(e desde quando é que há post’s sem títulos, ein?)

  • provisorio

    Afinal sempre continua, parece-me. Ma se me permite a brejeirisse relativamente aos “juizos alheios” : “Quem anda á chuva, normalmente fica molhado”.

    Voltarei se possivel fôr

    Gostar

  • Jill

    pois se são não-posts, também podem ter não-títulos, está tudo muito certo ;)

    Gostar

  • maria arvore

    Afinal, sempre há mais um. Gosto desta inovação de um blog sem post e apenas com comentários. :)Aliás, apesar de toda a justeza das nomeações- que não haja dúvidas que este é um blog de homem :)- julgo mesmo que deveriam ter criado uma nova categoria: o postitblog, o blog dos lembretes. :)

    Gostar

  • cristina

    sempre me surpreendeu a sensibilidade com que escreve. expliquei do outro lado que a maior parte das vezes quem vê blogs não vê corações. aqui, vê-se tudo. gosto disso :) já nem falo da qualidade dos escritos…:D

    1 beijo

    Gostar


  • Provisório, eu por vezes desdobro-me em insinuações cuja ironia (que por isso admito falhada) acaba por trazer uma dificil interpretação a quem a vê por fora. E este é o caso, pois que com o linkado “juízo alheio” vai para mais de 30 anos que nada tenho de grave para acusar.

    E se esse teu, Jill, pudesse ser um comentário, cá lhe responderia agora, o que apenas não faço porque não tendo título, não sendo por isso um post, não poderia ter um comentário teu, e por isso já seria um abuso desta lógica do virtual eu estar para aqui a deixar comentários a este emaranhado de coisas que não existe.

    (enfim, vamos ver por quanto tempo / por quantos nãopost’s a trama ainda funciona)

    Gostar

  • provisorio

    Fica anotado, Zé. No entanto, no minimo a acusação “juizo alheio” serviu para me põr na frente uma apreciação bem definida e estruturada de uma cerimonia daquele tipo.
    Cá para mim, a trama funcionará ainda por algum tempo, até os posts que não são posts, titulados ou não, entrarem na normal cadência diária.
    Espero por isso.

    Gostar


  • Sabes Maria Árvore, cada vez mais acho que os blogs são os paineis dos post-its. Coisas onde deixamos escritos o que, não querendo guardar, também não queremos esquecer que afinal existe. Mas isto levava-nos para além da ligeireza que este post ostenta e para aquém da virilidade que este post reclama.

    Já lá vai o tempo desse blog Cristina, digo eu. O curioso é que isso que diz ser sensibilidade é/era apenas eu a falar comigo, quando isto ainda não servia só para lembretes, outdoors e conversas impulsivas de rua. Se é essa sua apreciação que a leva a distinguir este blog – e agrada-me que assim seja, desse lado da minha escrita assíncrona, desfocado desta coisa do “em-tempo-real”- diria apenas que chega exagerando qualidades que aqui já não existem. Digo eu. Os prémios são seus, e dos mesmos já me manifestei agradecido e surpreendido.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: