quando um belo sorriso se rasga – ou mera confissão de um encontro fortuito

Na realidade nunca a tinha visto anteriormente. E contudo assaltou-me logo essa sensação peculiar do quando encontramos alguém que quase juramos ter conhecido intimamente algures na nossa vida, mas sem o conseguir sequer precisar. O mais curioso é que ela terá sentido o mesmo. É até isso que torna estas situações ainda mais singulares: a reciprocidade que normalmente se verifica e que torna tudo ainda mais inexplicável. Terá sido por isso que me lançou aquele delicioso sorriso rasgado? Mas desviei-me a tempo. Quando me baixei para o apanhar não pude deixar de apreciar a linha franca dos seus lábios, prolongando-se até às duas extremidades, onde um espesso fio de sangue, melosamente, se deixava escorrer.

Anúncios

12 responses to “quando um belo sorriso se rasga – ou mera confissão de um encontro fortuito

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: