universos paralelos

Aqui não há coluna de links, não há medidores de visitas e não há ‘zingromés’ que permitam detectar links provindos de outros sítios, pelo que não se alveja qualquer tipo de reconhecimento e reciprocidade com outros espaços da blogosfera. Aqui os comentários, (sendo sempre simpáticos), já são escassos e a edição de textos/post’s é intempestiva, desinteressada, e não obedece a nenhuma métrica a que me sujeite. Aqui sou só eu e a vontade de escrever(me), quando esta, (cada vez mais escassamente), aparece. Agradeço por isso não sejam feitos juízos sobre estilos organizados da escrita, tácticas de audiências, intenções de reconhecimento público ou ‘blogosférico’, bem como qualquer outro tipo de entendimento que especule para além da interpretação daquilo que aqui deixo. Ou melhor, façam-no, se assim o entenderem, que isso pouco me importará.

Nota: Quando comecei por aqui – irá um destes dias fazer 4 anos – abri um blog que emitia diariamente e que era razoavelmente visitado colhendo disso uma interessante estatística de popularidade e um número apreciável de comentários. Uns anos depois fechei-o, e vim para o campo, para esta casa sossegada onde desaguo numa escrita tranquila, despreocupada e presumo muito pouco interactiva (com excepção de 2 ou 3 pessoas/blogs bem identificados). Aconselho por isso que juízos de valor sobre ruídos daqui provindos sejam então remetidos para a morada anterior, cita algures na cidade das vozes.

Anúncios

2 responses to “universos paralelos

  • BlahBlahBlah

    Hummm. E pergunto eu… será por causa da Lua cheia? Por causa do eclipse total previsto para daqui a uma horas? Será da proximidade ao dia 29 de Fevereiro? Fastio? Azia? Uma indisposição geral? Um acção concertada? O Apenas+1, a Vieira do Mar [o que eu me ri!] e o Sharkinho hoje estão em sintonia e o mote é mesmo a definição das regras da casa de cada um.

    [PS: Alveja ou almeja?]

    Gostar

  • re21

    Quando me sair o euromilhões vou ter um barco muito grande, nesse dia convido-te a Ti e a outros Amigos/as para ir dar a volta ao imaginário, quem sabe descobrir um novo planeta onde as cidades nem sequer têm vozes, só têm pensamentos.Um abraço.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: