só no mar

se consegue compreender tão plenamente

que as noites não escurecem sem a memória dos dias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

nem os dias brilham sem os matizes da noite

 

 

Só no mar
muitas outras coisas, dentro de nós, diante dele
se juntam também assim, no mesmo instante
E só assim, sobrepondo-se, dividindo tons,
esbatendo os contornos da sua identidade isolada,
ganham mais significado e beleza

 

[chegada a Zakhyntos - Mar Jónico - Junho 2008]
Anúncios

4 responses to “só no mar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: