com um ponto no fim

Não ter rasto no que foi

Nem trajectória por diante

E entre as memórias e os sonhos

Não ser mais que um ponto

Sem corpo, sem volume

Para guardar a vontade.

 

E ir indo

De cada vez, em cada dobra

Aprimorando pontos no final dos parágrafos

Como quem – lânguido – mutila ocasiões.

 

Depois de novo, só instante

Sem rasto nem trajectória

Fazer-me de mais um ponto aqui,

Esse outro ali …

 

Ser só isto

.

 

Anúncios

5 responses to “com um ponto no fim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: