Monthly Archives: Novembro 2011

do fúnebre

Hoje fui a um enterro onde não estariam mais que uma dúzia de pessoas. E nisso deitei-me a achar que por mais monástica ou rancorosa que tenha sido tal vida ninguém mereceria tão pronunciado desprezo na sua despedida final.

Olho-me de fora. Já decidi, quando morrer não quero funeral. Ou então que o façam, que pouco me importa, mas falem baixinho para eu não saber quantos são.


%d bloggers like this: