do fúnebre

Hoje fui a um enterro onde não estariam mais que uma dúzia de pessoas. E nisso deitei-me a achar que por mais monástica ou rancorosa que tenha sido tal vida ninguém mereceria tão pronunciado desprezo na sua despedida final.

Olho-me de fora. Já decidi, quando morrer não quero funeral. Ou então que o façam, que pouco me importa, mas falem baixinho para eu não saber quantos são.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: