Bruxelas

Nunca gostei de Bruxelas. É uma cidade amuada, sem tempo para as pessoas, justamente porque as pessoas não têm tempo para ela. Ou nela transita gente imersa num tempo ocioso, a fazer horas para um destino seguinte, gente num intervalo de espera curto demais para se dispor a conhecer a cidade numa etapa de passagem, ou então somos abalroados por uma mole de pessoas cinzentas em passo de guerra, afogueada para chegar a algum local cronométrico, que fará de importante e urgente a etapa seguinte para a qual, nos seus ares engravatados, se acharão de novo ansiosos e atrasados. Bruxelas é uma cidade forrada de pessoas que ali passam em trânsito e de outros, seus habitantes, que vivem apressados demais poder compreender as suas pausas – é uma cidade desabitada. Até a chuva é assim, nem trovoada nem tempo que se deixe seco por mais de duas horas. De lá, no espólio fotográfico, trago sempre as mesmas imagens, a Grand Place, essa ilusão do que foi, quando ainda era cidade.

Fotografia tirada num inevitável dia de chuva em Bruxelas - 2013

Fotografia tirada num inevitável dia de chuva em Bruxelas – 2013

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: