do ir e parar

Saltitamos por todo o lado. Por todo o lado brotam viagens maravilhosas que documentamos raivosamente com fotos e links. É agora aqui, e esbracejamos, que já depois será ali, de um algures de onde arremessamos mensagens e acenos ruidosos aos familiares e amigos, como se não o poder dizer fosse quase não ter feito acontecer. Os nossos corpos giram à velocidade da luz, irrequietos, sôfregos, como se tivessem medo de parar, como se estar parado fosse cada vez mais um local tenebroso que não sabemos habitar. Um sítio onde não está mais ninguém para além de nós. Um local, por isso, indizível.

Saltitamos por todo o lado, mas cada vez viajamos menos.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: