Monthly Archives: Dezembro 2015

das coisas que não ficaram por fazer

Conta-me o meu irmão do homem que participou no fim das até aí tidas por infindas – e por isso já levadas a metáfora popular – obras de Santa Engrácia. E que terá então ele projectado a cofragem da sua cúpula. Não sei se é o exagero de filho que o diz, se exagero deste que o acredita: mas se um dia me perguntassem que homem acabaria com aquela agonia desconsertada logo afirmaria sem hesitação que seria o homem a que me habituei ver arranjar tudo. É curioso que não me recordo nunca de questionar da impossibilidade ou impraticabilidade dos seus consertos. Eles, simplesmente, aconteciam.

santa engracia

E gosto de o recordar assim, simplesmente fazendo, sem impossíveis, trazendo aos outros a tranquilidade silenciosa das coisas consertadas. Porque não esse homem que acabou com as risíveis obras incompletas da Igreja de Santa Engrácia para a transformar no Panteão Nacional! Porque não se – entre 3 continentes e 6 filhos – ele fez tanto mais que isso?


%d bloggers like this: